A PALAVRA É: GOVERNANÇA

‘A governança faz parte do projeto de humanidade’


Professor da FEA-RP/USP, João Luiz Passador diz que a existência de alguém que governe e seja responsável por regras de convivência é uma característica do ser humano desde o início da civilização


O homem é um ser gregário, que desde a pré-história, quando passou a viver em agrupamentos, precisou estabelecer regras de convivência e, por isso, foi preciso alguém ser o responsável por acompanhar estas regras sociais. Nascia aí uma forma de governo. Com os deslocamentos dos grupos, surgiram as posições de conflitos, tornando-se necessária a criação de regras mais rigorosas. Da economia de base agrícola, veio a renovação industrial e seus novos contratos sociais. Acelerou-se o avanço da tecnologia, e a evolução não para.


Para conceituar a palavra governança, o evento “20 Horas de Literatura” recebeu na noite de segunda-feira (14/9), João Luiz Passador, professor da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto - USP (FEA-RP/USP). Na conversa, mediada pelo cientista político José Manuel Lourenço, Passador explicou que o processo de governança faz parte do projeto de humanidade e envolve aspectos éticos e sociais, que surgem de decisões coletivas em determinados instantes históricos, e fatores técnicos e operacionais, que são processos de gestão, aplicados desde um governo, até uma empresa da iniciativa privada.


“Enquanto em um negócio o objetivo é gerar lucro para o proprietário, em um governo o objetivo seria o de proporcionar benefícios para a população”, disse. Para o professor, o Estado é um conceito abstrato. “É o produto das nossas vontades”. O desafio é como vamos montar este comitê executivo - o governo -, e “como ele vai trabalhar para realizar estas vontades”.


Para Passador, o Brasil vive uma democracia moderna tardia, com processos históricos ainda muito presentes e é preciso estimular a abertura de canais de participação popular, como os conselhos representativos dos municípios. “Acredito, ainda, que a educação é o principal pilar. Cidadania se aprende na escola e precisamos formar cidadãos”, afirmou.


Saindo do campo de governo, o professor ainda abordou a governança corporativa, segundo ele, algo ainda raro no Brasil. “Temos uma tradição de empresas familiares, um desenho clássico de concentração de propriedade em torno de um dono. Um modelo de governança eficaz seria aquele composto por diretorias executivas, conselhos administrativo e fiscal, que obedeceriam as decisões tomadas por voto em assembleia geral. Quanto mais transparentes e auditáveis, melhores os modelos de gestão”, apontou o professor da FEA-RP/USP.


A ação “20 Horas de Literatura” é promovida até sexta-feira (18/9) pela Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto, em parceria com o Sesc-SP e a Prefeitura Municipal de Ribeirão Preto. As palestras 100% on-line de 20 autores convidados para falar sobre 20 palavras impactantes para o Brasil e o mundo nas últimas duas décadas têm transmissão ao vivo pela plataforma de conteúdo da Fundação (www.fundacaodolivroeleiturarp.com) e por suas redes sociais, como Facebook e YouTube. O evento comemora os 20 anos da FIL (Feira Internacional do Livro de Ribeirão Preto), que teria sua 20ª edição neste ano, mas foi remarcada para 2021, em função da pandemia do novo Coronavírus.

Rua Professor Mariano Siqueira, 81

Jardim América - Ribeirão Preto SP

Fale conosco

Telefone: (16) 3911-1050

WhatsApp: (16) 98201-2389

contato@fundacaodolivroeleitura.com.br

Horário de Funcionamento

De segunda a sexta, das 9h às 18h

*Em função da pandemia do novo Coronavírus, a Fundação está atendendo via WhathsApp e plataforma Zoom para reuniões, com toda equipe atuando em sistema home-office.

*Consulte nossos horários especiais de funcionamento durante a Feira Internacional do Livro e demais eventos.

Receba nossa News e fique por dentro de todos nossos eventos e notícias

  • Instagram
  • Facebook
  • Preto Ícone LinkedIn
  • Twitter
  • YouTube