top of page

Cine Fórum debate filme dirigido por Sofia Coppola


O melhor filme de 2017”. Essa é a opinião dos organizadores do Cine Fórum, Marcos e André de Castro – Os Gêmeos do Cinema, sobre o longa “O estranho que nós amamos” (versão de 2017), exibido no dia 5/8, na Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto. O filme foi o escolhido pela dupla para o mês de agosto durante as sessões do Cine Fórum.

Lançado em 2017, Sofia Coppola foi vencedora na categoria de melhor diretora no Festival de Cannes, além de ser indicado a Palma de Ouro – prêmio de maior prestígio do Festival. “Mesmo ‘A Forma da Água’ ter ganhado como melhor filme do ano, ‘O estranho que nós amamos’ é o melhor filme do ano para nós, por ter sido a consagração da diretora em Cannes e pela maneira como ela enxerga a nova versão do filme e a linguagem sobre o livro”, disse Marcos de Castro.


Para André de Castro, fica claro que em 1971 o diretor quis apresentar a existência do “bem e do mal, separados”, e o livro já deixa tudo em duplo sentido. “Na versão da Sofia, não: ela mostra que todos têm o bem e o mal dentro de si, não existe duplo sentido. A bondade e a maldade está dentro do ser humano, porque é isso que nos faz seres humanos”, comentou.

“O estranho que nós amamos” caminha por diferentes gêneros do cinema, como o drama e suspense. “O suspense existe por conta da manipulação feita entre os personagens do filme”, avalia Marcos que, segundo ele, o Cine Fórum está rumando para uma vertente diferente nos últimos três meses. O projeto já exibiu “Lua de Fel” - um filme erótico com suspense e drama; “Scarface”, um filme de ação típica dos anos 1980, e por fim, “Jesus Cristo Superstar”, uma obra bíblica e musical. “Chegamos a um suspense, fechado, com silêncio. Espero que o público se surpreenda, porque é um filme rápido, sem meio termo. Mas o cinema de Sofia Coppola está aí para questionamos quem é o ser humano?”, concluiu Marcos de Castro.

Comments


botao_fixo.png
bottom of page