Cinema, literatura e contação de história


A agenda de atividades culturais da Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto, no dia 19/3 (sábado), contou com várias atrações para diversos públicos.



A primeira atividade do dia foi com o Clube do Livro, mediado pela bibliotecária Gabriela Pedrão, que discutiu a obra “Agnes Grey” (1847), de Anne Brontë. No romance, que retrata a era pós-Vitoriana e sua temática realista, a autora criou uma protagonista disposta a enfrentar as convenções sociais da época e se firmar como uma mulher corajosa e dona de si, contrapondo a ideia das “mocinhas românticas” do período. A obra narra a trajetória da caçula, governanta de famílias da classe aristocrática inglesa, suas lutas, questionamentos e a relação com o amor. O encontro aconteceu de forma remota, através da plataforma de reuniões ZOOM.


Também às 16h, aconteceu a contação de histórias em homenagem a Mário de Andrade, com a contadora Thayene Alves, na Biblioteca Sinhá Junqueira, em Ribeirão Preto. Retratando a vida e obra do escritor, a história passou pelo folclore brasileiro, que tanto inspirou as obras de Mário de Andrade, que foi uma das figuras mais importantes da Semana da Arte Moderna de 22, autor de “Pauliceia Desvairada”.



O último encontro do Cine Fórum também foi realizado no sábado (19/3), com o filme “O Beco das Ilusões Perdidas”, de 1947, que conta a história de Stanton Carlisle e da psicóloga Lilith, que aplicam golpes nos milionários da cidade, argumentando que podem ler mentes. Assim que a fraude é descoberta, com a traição da psicóloga, Stanton é perseguido pela polícia e acaba se tornando um alcoólatra sem perspectivas. O encontro foi mediado pelos Gêmeos do Cinema, André e Marcos de Castro.


Para conhecer outros projetos da Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto, acesse o canal do Youtube e a plataforma digital da entidade.

botao_fixo.png