Revolução Poética na Fábrica Literária ofereceu oficina de conto com Matheus Arcaro

Atividade, com referências clássicas e dinâmicas práticas, aconteceu durante dois dias

A oficina “Escrita Criativa para Conto”, com o escritor Matheus Arcaro, foi uma das atrações do Revolução Poética na Fábrica Literária, evento promovido pela Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto e A Fábrica – Instituto SEB. A atividade aconteceu de forma presencial, em dois dias: no sábado (30/4) e domingo (1/5).

Dividida em dois momentos: teórico - mas com foco na história geral da literatura e as características essenciais do conto e prático, em que os participantes leram alguns autores e contos clássicos. “A proposta foi incentivar os participantes a escreverem alguns contos”, disse Matheus Arcaro.

Para o escritor, eventos como o Revolução Poética na Fábrica Literária apresentam uma importância cultural e social, por promover o retorno social e a convivência das pessoas. “Inclusive para nossa saúde mental. É a arte e a cultura, a serviço da sociabilidade, em uma cidade como Ribeirão Preto que merece um evento desse porte”, destacando que a arte é fundamental para um dia a dia mais leve e fácil de lidar. “É uma forma de deixar os horrores e absurdos da existência mais suportáveis e fazer enxergar as possibilidades do mundo a partir da arte”, complementou.

Matheus Arcaro é mestrando em filosofia contemporânea pela Unicamp. Pós-graduado em História da Arte. Graduado em Filosofia e também em Comunicação Social. É professor, artista plástico, palestrante e escritor, autor de cinco livros: dois de contos - “Violeta velha e outras flores” (Patuá, 2014) e “Amortalha” (Patuá, 2017); um romance - “O lado imóvel do tempo” (Patuá. 2016); um de poesia - “Um clitóris encostado na eternidade” (Patuá, 2019) e um de Filosofia “Nietzsche: verdade como metáfora, linguagem como dissimulação” (Amavisse, 2022).


A agenda do Revolução Poética na Fábrica Literária trouxe oficinas, conversas literárias, debates e atividades artísticas. O evento celebrou o Dia da Literatura Brasileira, comemorado em 1º de maio, com a proposta de revolucionar a poesia na contemporaneidade, reunindo artistas da atualidade a partir de seis poetas significativos da história da literatura brasileira: Carlos Drummond de Andrade, Clarice Lispector, Cora Coralina, Ferreira Gullar, Manoel de Barros e Paulo Leminski.


botao_fixo.png