São José da Bela Vista e São Joaquim da Barra ganham novas bibliotecas



Três novas bibliotecas da região foram revitalizadas e entregues nesta semana pela Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto e Usina Alta Mogiana, por meio do projeto Revitalização de Bibliotecas, que conta com o incentivo do Programa de Ação Cultural (Proac ICMS e Proac Editais) através da Lei de Incentivo à Cultura. No dia 5 e 6 de abril, as cidades de São José da Bela Vista e São Joaquim da Barra abriram as portas de seus novos espaços de leitura à comunidade, com a presença de diretores escolares, autoridades, professores, estudantes e convidados.



O presidente da Usina Alta Mogiana, Luiz Octávio Junqueira Figueiredo, um dos grandes incentivadores do projeto, esteve presente nas inaugurações e deixou um recado importante aos estudantes: “para quem sabe ler e escrever, nada é impossível. Melhor dizendo, tudo é possível, para quem sabe ler e escrever”. O empresário também recomendou aos alunos que frequentem as escolas. “Aqui vocês vão se tornar cidadãos e conquistarão os seus sonhos”.


Em São Joaquim da Barra foram duas reinaugurações. No dia 5 de abril, a entrega aconteceu na E.E. Profa. Elza Miguel Francisco. Durante a cerimônia, o diretor Washington Tapajós Floriano Rosa mencionou que a escola é feita de um trabalho árduo e necessita de parcerias, como as mantidas com a Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto e a Usina Alta Mogiana. Durante sua fala, lembrou da professora Maria Aparecida de Junqueira – mãe do presidente da Usina Alta Mogiana, Luiz Octávio Junqueira Figueiredo – também presente no evento. “Ela foi uma pessoa de destaque na nossa cidade e tive a satisfação de homenageá-la quando montamos uma sala com seu nome, que ficou aqui gravado”, afirmou.


No dia 6, durante a entrega da Biblioteca Municipal - Dr. Carlos de Rezende Enout, o prefeito de São Joaquim da Barra, Wagner José Schmidt, mencionou que uma biblioteca representa tudo na vida de uma pessoa. “A prefeitura é a gestora da biblioteca, mas a parceria que tivemos com a Usina Alta Mogiana e a Fundação do Livro e Leitura é para somar e proporcionar mais estrutura e condições às nossas crianças”. O prefeito também anunciou sua parceria com a Fundação do Livro e Leitura no sentido de promover a Feira do Livro da cidade, que acontecerá no mês de setembro.


A presidente da Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto, Dulce Neves, destacou que, quando um leitor abre um livro e se depara com as várias histórias, ele encontra algo dentro desse livro que, com certeza, o transformará. “Essa é nossa proposta: oferecer, através de parcerias, cada vez mais bibliotecas com acervos incrementados e espaços reformulados, para que a comunidade e os jovens se interessem em ler e em ampliar seu leque de oportunidades de contato com diferentes obras e autores”, disse.


O projeto Revitalização de Bibliotecas


Desde 2019, a Fundação mapeia espaços e bibliotecas. Com o início da pandemia, em março de 2020, a execução ficou para o segundo semestre de 2021. A instituição tem a intenção de atuar nas cidades da região e qualificar e otimizar o funcionamento dos espaços e aparelhos que apoiam o livro e a leitura. Para planejar a revitalização das bibliotecas é realizada uma pesquisa de levantamento de dados que norteia a ação através de um estudo do público atendido e o perfil da comunidade em que a biblioteca ou sala de leitura se encontra.


Atividade na reinauguração


Durante as três ações de lançamento foram realizadas contações de histórias com Fernanda Soto e Gabriel Galhardo, da Cia Zero, com a história “Malala para o mundo” - uma narrativa da paquistanesa e vencedora do prêmio Nobel da Paz, Malala Yousafzai, que ficou conhecida mundialmente após ser baleada por talibãs, ao sair da escola em outubro de 2012, quando tinha 15 anos.

botao_fixo.png