top of page

“Vida e obra de Carolina Maria de Jesus deviam estar no currículo escolar”, pede Zezé Motta

Atriz e cantora participou de conferência na noite de 22/08, na FIL – Feira Internacional do Livro de Ribeirão Preto, com o jornalista Tom Farias e a professora Vera Eunice de Jesus

Conferência Carolina Maria de Jesus

Carolina Maria de Jesus, autora de ‘Quarto de Despejo’, devia fazer parte do currículo das escolas brasileiras”. O pedido foi feito pela atriz e cantora Zezé Motta, que participou on-line de conferência sobre a vida e obra da escritora. “A história de Carolina é uma história de força, de resiliência, de coragem. Conhecendo sua trajetória, é até pecado reclamar de alguma dificuldade que enfrentamos na vida”, disse Zezé, que em 2003 teve a oportunidade de viver a escritora no curta-metragem “Carolina”, de Jefferson D.



Vera Eunice de Jesus, filha de Carolina Maria de Jesus

Muito dessa história de paixão pelas letras em meio às dificuldades da vida na favela, da fome e do preconceito, se materializou no palco do Theatro Pedro II com a presença da professora e psicopedagoga Vera Eunice de Jesus, filha de Carolina e guardiã de sua obra diante da plateia. “Quando ela morreu, todos os seus manuscritos ficaram comigo. Eu os levei para Sacramento (MG), onde ela nasceu, mas nada foi feito. Minha luta é para preservar a memória de Carolina Maria de Jesus”, afirmou Vera, umas das personagens mais presentes no diário da escritora que foi lançado nos anos 60 e logo virou um best-seller.