“A Peste’, de Albert Camus, foi tema do Clube do Livro

O tradicional encontro do Clube do Livro, atividade permanente da Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto, abordou no dia 25/9, a obra de Albert Camus, “A Peste”.



Escrito em 1947, um período pós-guerra, a obra de Camus recebeu atenção recente por conta da pandemia da Covid-19. O livro conta a história da chegada de uma epidemia à cidade argelina de Orã. Sob o olhar do personagem principal, um médico que combate a doença até o fim e após muitas mortes, o narrador descreve como a população vai reagir, caminhando da apatia à ação, e como alguns vão se expor ao risco de contaminação para enfrentar a disseminação da doença.


“A obra é um clássico e foi escolhida por tudo que estamos vivendo com a pandemia, tanto na crise política quanto na sanitária. ‘A peste’ foi um livro muito lido e discutido durante os últimos meses na comunidade leitora, disse a a bibliotecária e coordenadora do Clube do Livro, Gabriela Pedrão.


Segundo a bibliotecária há, ainda, espaço para outras visões na obra: como os aproveitadores que lucram com o mercado paralelo de produtos e as autoridades, que hesitam em fazer campanhas abordando a doença. “Fizemos uma conexão com a cidade da obra, que enfrenta uma epidemia e todos os seus desdobramentos nos habitantes e na política”.


Albert Camus referenciou a ocupação nazista da França para escrever “A Peste”, já que, na época, não havia nenhuma crise sanitária no país. O autor foi vencedor do Prêmio Nobel de literatura em 1957 e já vendeu, até 2020, 24,7 milhões de exemplares, isso sem contar as traduções. “A Peste” é um dos maiores livros a ter uma epidemia como tema central.


O encontro do Clube do Livro na íntegra está disponível no canal do Youtube da Fundação.

botao_fixo.png