top of page

“Hoje descobri que minha obra é reconhecida”, disse Olivio Jekupé

O escritor indígena da tribo Guarani participou no dia 25/8 do projeto Combinando Palavras, atividade que faz parte da programação da 21ª Feira Internacional do Livro de Ribeirão Preto



Combinando Palavras, com Olivio Jekupé (Foto: João Thiago)

“Desde 1984 eu promovia meus livros e nunca vivenciei um dia como hoje”. Foi assim que, o escritor homenageado do Combinando Palavras - projeto que faz parte das atividades da 21ª Feira Internacional do Livro de Ribeirão Preto - resumiu sua participação ao lado dos mais de 1 mil alunos da rede pública de ensino, na quarta-feira, 25/8. No Theatro Pedro II, o terceiro maior teatro de ópera do País, Olivio Jekupé recebeu mais de 12 escolas de ensino fundamental e médio da cidade e região.



Combinando Palavras, com Olivio Jekupé (Foto: João Thiago)

A criatividade dos jovens em reinventar suas obras surpreendeu o autor que recebeu homenagens em forma de música, poemas, pinturas e vídeos. “Foi a primeira vez na minha história que eu não precisei falar ou me apresentar em um teatro. Os estudantes falaram por mim”, disse.


Durante o primeiro semestre deste ano, os professores prepararam os alunos num longo processo com informações da vida e obra do escritor, além de inserir a cultura indígena em sala de aula. “Após esse aprendizado, veio a parte da criação e uma camisa foi criada com estampadas, algumas frases em tupi-guarani e uma poesia'', resumiu a professora de Língua Portuguesa, Marcela Arantes Soares, que acompanhou os alunos da E.E. Professor Alcides Corrêa. Segundo ela, os alunos abraçaram a ideia em compreender mais a questão dos estereótipos da vida do indígena e, assim, conheceram mais sua cultura. “Utilizamos documentários sobre a história dos indígenas no Brasil”.