O futuro dos eventos culturais



No dia 31 de maio, a Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto realizou a live “Retomada do setor cultural”, com os produtores culturais - Priscila Prado, Rogério Ceneviva e Bruna Veiga - e a superintendente da Fundação, Viviane Mendonça. O bate-papo foi transmitido ao vivo pelo Instagram e plataforma digital da instituição.


A produtora cultural, Priscila Prado, destacou o crescimento dos eventos virtuais durante a pandemia da Covid-19: uma nova vertente de trabalho que os produtores, assim como ela, tiveram que se adaptar para continuar em funcionamento durante a paralisação. “Há estudos que apontam que, em 2020, esse tipo de evento movimentou 78 bilhões de dólares em todo o mundo. As estratégias de mercado, hoje, vão ser complementares entre o presencial e o on-line”, destacou.


A também produtora cultural, Bruna Veiga, abordou os diferentes tipos de público. Para ela, o virtual é mais amplo e seletivo, já que a plataforma possibilita que o conteúdo possa ser consumido em outro momento, sem a necessidade do estar presente ao vivo. “O virtual tem um desafio maior, pois você tem que se conectar muito bem com seu público e ter um conteúdo forte, para que elas parem o que estão fazendo e vão assistir ao evento”, comentou.


“O aumento do movimento dos eventos digitais já era previsto”, explicou Rogério Ceneviva. Porém, foi impulsionado pela pandemia, gerando estudo e adaptação por parte dos promotores. “Nem todos os promotores conseguiram fazer essa migração para o universo on-line, como os eventos de cidades menores que necessitavam de uma parte mais técnica e ficaram sem acontecer”, relatou o produtor cultural.


Com o aumento da vacinação no país e mantendo as medidas de restrições, como distanciamento e uso de máscaras e álcool em gel, foi possível que os eventos pudessem retornar com capacidade máxima. “A retomada dos eventos presenciais é importantíssima para o setor, uma série de postos de trabalho acontecem só com o presencial. Porém, os eventos virtuais vieram para ficar, de forma que democratizamos o acesso”, disse Viviane.


Para acompanhar a conversa completa, basta acessar o link do Instagram.

botao_fixo.png