top of page

Nossas angústias expostas nas rimas do rap

MC Marcello Gugu fez sua releitura de Angústia, de Graciliano Ramos, na Sessão Vestibular da FIL, na Fábrica – Instituto SEB

Sessão Vestibular com MC Marcello Gugu

Pegue um clássico da literatura nacional, como “Angústia”, de Graciliano Ramos, e transforme em uma linguagem próxima da realidade atual e, em especial, das periferias. O desafio, nada fácil, foi encarado em 2019 pelo MC e educador social paulistano Marcello Gugu. Convidado pelo SESC, ele recriou, a seu modo, nove obras indicadas para o vestibular da Fuvest.


“Angústia, em especial, foi marcante. Se você parar para pensar, a quebrada dos anos 90 era muito angustiante. O medo, a violência, faziam parte do nosso dia a dia. E o rap sempre foi muito de expor isso em suas letras. Você pega o “Sobrevivendo no Inferno”, dos Racionais, aquilo é angustiante do começo ao fim”, disse Gugu na sexta-feira, 26/8, durante sua participação na Sessão Vestibular, na Fábrica – Instituto SEB, dentro da programação da 21ª FIL – Feira Internacional do Livro de Ribeirão Preto. A conversa teve mediação dos professores Luiz Cláudio Jubilato e Sérgio Degrande, do produtor cultural Elieser Pereira e alunos do projeto Nau Vestibular.



Sessão Vestibular com MC Marcello Gugu

Observado por uma plateia formada por jovens estudantes do ensino médio, Gugu fez sua releitura do clássico de Graciliano, uma narrativa sufocante, que mistura drama pessoal e crítica social. “Refazer uma obra é recriar sentimentos, é trazer este texto para uma nova perspectiva e estimular a aproximação dos jovens ao texto original”, afirmou o MC.


Realizada durante quatro dias dentro da programação da FIL, a Sessão Vestibular reuniu autores e convidados para debaterem obras indicadas aos principais vestibulares do País.